14 de junho de 2018

Cobrindo Melasma: Full Cover da MUFE + Divine Oil Caudalíe

Já falei de cobrir melasmas aqui com a Dermacol e com as bases da Dermablend, mas nunca tinha falado de um dos corretivos mais famosos no mundo da maquiagem: o Full Cover da Make Up For Ever (MUFE).


O motivo de não ter falado dele, apesar de já ter testado há anos, é porque eu sempre o achei muito seco e acabava não usando. E como minha pele também é seca, não dava uma combinação legal. Sempre achei que em mim o aspecto ficava muito mascarado, artificial e acrescentando uns 10 anos a mais nas minhas linhas de expressão.

Outro detalhe é que, como qualquer maquiagem para quem tem pele seca, a tendência é a pele ir absorvendo a água/hidrante/óleo do produto... O resultado? Base e corretivos craquelados no fim do dia.

Até que, tempos atrás, depois de descobrir que minha pele é seca mesmo e virar a louca dos óleos faciais, resolvi tentar misturar o Full Cover com o Divine Oil da Caudalíe, que já falei aqui, e já estou acabando o segundo frasco médio.

E não é que deu certo?


O motivo da mistura é que estou na casa dos 40 anos e, como citei acima, maquiagem carregada faz mais mal para a aparência do que bem.

Acrescento o fato de que ando na fase do menos é mais e, se não fossem os melasmas, talvez pulasse esta etapa da maquiagem também!

E o que ando fazendo agora me deixou tão satisfeita que resolvi compartilhar. E no satisfeita inclua aí pessoas que te veem todos os dias elogiando a aparência natural da pele do tipo "tá bonita, mas parece que não passou nada".

Sabe o maquiada, com os "defeitos" maiores escondidos, porém sem parecer que passei dez quilos de massa corrida?

Claro que esta é minha preferência atual e totalmente particular. Sempre fui a favor do use (ou não use) o que te faz bem!

Enfim, vindo agora ao ponto principal do post e, se você se identificou com a situação e quer saber o que fiz, é simples.

Um produto que cobre melasma mas era seco, com um óleo maravilhoso que estava usando para praticamente tudo, menos para misturar na maquiagem.

Minha rotina diária matinal hoje é assim:
  1. Tomo banho e lavo o rosto com óleo de limpeza;
  2. Tonifico e passo água termal - espero secar;
  3. Hidrato e espero alguns minutos;
  4. Passo protetor solar (no momento um da Loreal anti age e com ácido hialurônico);
  5. Passo o corretivo misturado com o óleo somente nos locais onde tenho melasma e nas olheiras e sigo a vida - maquiando o resto do rosto com sombra, blush, rímel ou batom se me der vontade.
Nas fotos abaixo mostro como faço:


  1. Um tiquinho do oleo no dorso da mão;
  2. Uma "cobrinha" do corretivo da MUFE (este tanto aí da foto é o dobro do que uso para os melasmas das bochechas, meio da testa, buço e nas olheiras);
  3. Misturo os dois, aplico com leves batidas nos pontos escolhidos do rosto e complemento o acabamento com um pincel gordinho e denso.
Como tenho agora na mistura um corretivo um pouco mais oleoso na composição, eu preciso esperar secar um pouquinho (tipo uns cinco minutos pelo menos) antes de seguir com o resto da maquiagem - tipo a aplicação do blush.

Mas evito aplicar pó, mesmo o mais fino, para justamente não tirar o efeito de pele viçosa que a combinação recém descoberta na minha vida me proporcionou - vou fazer um xixi, ajeitar o cabelo, e quando menos espero a pele está pronta! 

Não tirei foto do rosto por motivo de que se eu for esperar conseguir ficar fazendo passo a passo pela manhã (que é quando me maquio), nunca mais vai sair post no blog.

Então, para ilustrar, passei a mistura sobre a tatuagem que tenho no antebraço. Percebam que não apliquei o bastante para cobrir o desenho, porque isto o corretivo da MUFE consegue tão bem como Dermacol, por exemplo (no post dela tem foto deste jeito). Passei apenas o suficiente, que uso no dia a dia para cobrir o melasma e as olheiras.


Espero que dê para perceber que o lado que está misturado com óleo está mais viçoso, menos seco que o lado que o corretivo foi aplicado puro.

Esta foto é numa pele lisa, do antebraço e sem rugas. Se fosse nos olhos, com certeza daria para ver ele craquelado nas linhas de expressão, por exemplo.

Outro detalhe é que, mesmo misturado com óleo, a cobertura não fica comprometida e eu tenho uma maquiagem de pele mais natural, escondendo os melasmas (que é o que me incomoda), sem o aspecto seco que o corretivo Full Cover promove.

Os dois produtos são vendidos na Sephora ou o óleo você compra também no site da Caudalíe.

No site da Sephora, dá para ver que muitas das meninas que avaliaram o corretivo, gostam dele exatamente por ele ser seco, mas, para mim, é exatamente o contrário. Eu amo a cobertura, encontrei tons parecidos com a minha pele (alterno entre o 7 e o 10 pois tem pouca diferença entre eles), mas não conseguia uso-lo puro.

Da mesma forma, poderia continuar usando a Dermablend ou a Dermacol, mas no dia a dia, ambas as bases/corretivos, precisam de pó para selar na pele (problema contrario ao da Full Cover), pois são bem oleosas e o aspecto fica muito artificial para o meu gosto.

Deixo estas duas ultimas opções como proteção solar (ambas tem) em caso de exposição ao sol - férias na praia, obra no sol, etc.

---

Apesar de ter linkado no post, quem quiser saber mais aqui tem:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...